É crescente o número de brasileiros que tencionam se tornar empresários e ter o seu próprio negócio. Infelizmente, esses pretensos empreendedores, iniciam suas atividades sem estarem efetivamente preparados. Existem inúmeros itens a serem estudados e compreendidos antes da abertura formal da empresa. A decisão de abertura da empresa depende de alguns estudos prévios.

O primeiro ponto a ser estudado é o mercado, identificando concorrentes, fornecedores e o público alvo. Identificado o mercado, monte um plano de negócio. O plano de negócio exige um detalhado estudo do mercado, planejamento financeiro, fluxo de caixa, previsão de vendas, custo fixo, capital de giro, publicidade e despesas variáveis. O plano de negócio é importante para trazer o empresário para realidade, pois ele pode imaginar que gastaria um valor para estruturar a empresa e o plano de negócio pode diagnosticar um cenário completamente diferente.

O procedimento de abertura de empresa deve ser auxiliado por um profissional da área (contabilista). A sede da empresa é outro ponto importante e deve ser ponderado, pois representará um custo fixo e depende de consultoria de profissionais especializados (corretor de imóveis, engenheiro/arquiteto e advogado). O investimento em serviços, compra de insumos e equipamentos também será inevitável. A sua empresa, certamente, fará uso de energia elétrica, água, linha de telefone, internet, computador, aparelho de telefonia, impressora, papel sulfite, papelaria em geral, cartões de visitas e etc. Lembre-se, todos esses custos devem ser considerados antes da abertura da empresa, ainda na fase de elaboração do plano de negócio.  Se tiver como reservar um determinado valor para capital de giro, ele poderá auxiliar sua empresa no início das atividades e resolver imprevistos ou custos não programados. Eleger junto com o contabilista o regime de tributação da empresa também é uma tarefa importante, pois, atualmente, temos 03 (três) regimes de tributação, o Simples Nacional, Lucro Real ou Lucro Presumido. Essa definição dependerá do seu ramo de atividade e do faturamento projetado durante o ano.

Ter bons parceiros profissionais, diminui a chance de dissolução precoce da empresa e evita prejuízos com fornecedores ou clientes. Tenha tudo formalizado, o contrato social, acordo de sócios, marca registrada junto ao INPI, contrato com colaboradores, contrato com fornecedores e contrato com o consumidor final. A consultoria jurídica preventiva de um advogado ou escritório de advocacia é recomendável e ideal para evitar desgastes ou dispêndios desnecessários. Esteja sempre atento e perceba as mudanças e oportunidades que estão acontecendo ao seu redor. Entenda quem é o seu cliente de forma profissional.

Comunique-se com o seu cliente de forma inteligente e direcionada. Conte com o auxílio de profissionais experientes e do ramo. Tendo tudo isso planejado e organizado, inicie sua trajetória empreendedora. Não existe uma fórmula mágica, mas planejar, organizar e buscar o auxílio dos profissionais de mercado, otimiza e muito a dissolução precoce de qualquer negócio.

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezenove − 5 =